segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Renascida


Ela tinha medo de escrever. Não sabia se suportaria a força das palavras sufocadas. Vivia em um limbo, e sentia que estava recuando de algo que ainda era indecifrável, mas que paralisava e fazia sofrer. Habitava o desassossego de Fernando Pessoa e tentava decifrar filósofos. Na noite de ontem olhou para o céu e lembrou de uma frase de Nietzsche: “È necessário ter o caos cá dentro para gerar uma estrela.” Ela sorriu e pensou que de tanto caos dentro dela uma nova galáxia poderia ter sido criada... Como chamaria tal galáxia? Talvez o significado do próprio nome fizesse sentido: Renascida. É isso, galáxia Renascida. Feliz com a fundação de um mundo de estrelas só dela, pegou seu caderninho e começou a escrever. Seu maior desejo era renascer em palavras, e, possivelmente, reinventar a própria vida.


2 comentários:

  1. Renata,
    Acompanhando seus escrito e e me identificando bastante e gostando muito do conteúdo,da forma.
    Lembrei da pergunta que Rilke fez ao Jovem Poeta, para que ele refletisse: "Preciso escrever?" Você tem todas as respostas. Nós as temos, dentro de nós.
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Que bonito, Chris... Lembro-me bem dessa pergunta do Rilke. Fico muito feliz em saber que você se identifica com as minhas palavras. Espero que daqui pra frente eu melhore cada vez mais.
    Beijo e obrigada pela força.

    ResponderExcluir